Pensando em estudar no exterior? Sabia que algumas universidades têm um código de vestimenta? - Nica por aí

Pensando em estudar no exterior? Sabia que algumas universidades têm um código de vestimenta?

  • domingo, setembro 26, 2021
  • By Carla Sabrina
  • 0 Comments

Algumas universidades ao redor do mundo estão iniciando seu processo de volta às aulas e os alunos já estão se preparando para a rotina de estudos e atividades. Ao contrário do Brasil, algumas universidades dão recomendações e, dependendo de determinados cursos, exigem um código de vestimenta.

Na Universidade de Oxford (Reino Unido), por exemplo, não há um "código de vestimenta" obrigatório, mas recomenda-se usar casual inteligente. No entanto, é proibido usar camisetas, shorts, chinelos ou bonés de beisebol durante as aulas.

Em Harvard (Estados Unidos), o código de vestimenta é aplicado nos clubes, por exemplo, em Nova York, jeans são permitidos em todos os lugares do Clube, exceto durante a semana após às 17h, na Sala de Jantar Principal e Harvard Hall, quando o negócio casual é necessário. Roupas de ginástica, camisetas, moletons, roupas rasgadas, leggings, shorts e roupas de natação ou biquínis não são permitidos em nenhum lugar do Clube, assim como chapéus, exceto por motivos religiosos e médicos. Mas algo interessante em Harvard é a preocupação com a aparência no mercado de trabalho, e eles até ensinam como se deve ir vestido para uma entrevista de emprego.

O Guia de Aparência Profissional da EHL agora inclui as diversidades culturais e religiosas, onde o uso de símbolos religiosos (como medalhas cristãs, lenços de cabeça, kippahs, turbantes, etc.) é agora aceito nos campus da EHL na Suíça e em Cingapura.

"Com mais de 120 nacionalidades entre nossos estudantes, escritórios ao redor do mundo e um novíssimo campus em Cingapura, nos pareceu óbvio implementar padrões mais inclusivos para nossa comunidade, para que todos possam expressar sua escolha de estilo e viver sua identidade ao máximo. Dentro de uma estrutura estabelecida, nossos funcionários e os futuros gerentes que treinamos são agora convidados a refletir sobre a forma mais apropriada de apresentação, que é um grande exercício pedagógico", entusiasma o professor Michel Rochat, CEO do EHL Group.

Sobre o Grupo EHL  

Grupo EHL engloba um portfólio de unidades de negócios especializadas que oferecem educação e inovação em gestão de hospitalidade em todo o mundo. Com sede em Lausanne, Suíça, o Grupo inclui:  

A EHL Ecole hôtelière de Lausanne, embaixadora da tradicional hospitalidade suíça e é pioneira na educação hospitalar desde 1893, com mais de 25.000 ex-alunos em todo o mundo e mais de 120 nacionalidades entre seus alunos. A EHL é a primeira escola de gestão de hospitalidade do mundo que fornece programas de graduação e pós-graduação em seus campi em Lausanne, Cingapura e Chur-Passugg, bem como soluções de aprendizagem online. A universidade de ciências aplicadas é classificada n°1 pelo QS World University Rankings por assunto e CEOWorld Magazine, e seu restaurante gastronômico é o único estabelecimento educacional do mundo a manter uma Estrela Michelin pelo  terceiro ano consecutivo.  

A EHL Swiss School of Tourism and Hospitality, uma das principais faculdades de gestão de hospitalidade para especialistas em hotéis há mais de  50 anos. O Colégio oferece diplomas federais credenciados pela Suíça de educação profissional e treinamento e de ensino superior em seu spa-hotel do século XIX em Chur-Passugg, Graubünden, para estudantes suíços e internacionais de  30países.  

A EHL Advisory Services é a maior empresa suíça de consultoria em hospitalidade especializada em implementação de cultura de serviços, consultoria empresarial, bem como o desenvolvimento e garantia de qualidade dos centros de aprendizagem. A EHL Advisory Services tem escritórios em Lausanne, Pequim, Xangai e Nova Deli e cumpriu mandatos em mais de 60 países nos últimos 40 anos. 

EHL - Ecole hôtelière de Lausanne (Suíça e Cingapura), a primeira escola de gestão da hospitalidade do mundo, comprometida em abraçar a diversidade e promover a inclusão decidiu recentemente tirar a poeira de seu código de vestimenta histórico e apresentou um novo " Guia para a Aparência Profissional" , que atende às exigências da indústria, ao mesmo tempo em que permite que os alunos expressem suas personalidades e identidades individuais.

Esta ferramenta educacional icônica foi repensada de forma inclusiva e benevolente com especialistas como a Transgender Network Switzerland (TGNS) para torná-la neutra em termos de gênero, o que significa concretamente que a EHL não fará mais qualquer distinção com base em uma visão binária entre um código de vestimenta "para homens" e um código de vestimenta "para mulheres" e, portanto, o uso de uma gravata não é mais obrigatório.

Gostou do post? Nos conte nos comentários e compartilhe com os amigos. Nos acompanhe nas redes sociais:

Me chamo Carla Sabrina sou negra, mãe e candanga. Graduanda de Comunicação Social, na área de Publicidade, consultora de moda e marketing, e influenciadora por paixão.

You Might Also Like

0 comentários