Turismo náutico: 5 Diferenças entre o viajante brasileiro e o europeu - Nica por aí

Turismo náutico: 5 Diferenças entre o viajante brasileiro e o europeu

  • terça-feira, novembro 10, 2020
  • By Nicole Regiane
  • 0 Comments

Especialista da Nautal acredita que Brasil precisa se familiarizar com a ideia de hospedagem em alto mar, conhecida internacionalmente como week charter

Com a retomada do turismo náutico no Brasil, começamos a observar como foi o verão europeu, referência para a nossa temporada. Segundo dados da Click & Boat e Nautal, empresas líderes no setor de turismo, as reservas de barcos para navegar na Espanha aumentaram 55% durante os meses de julho e agosto de 2020, em relação ao ano anterior, em termos de clientes espanhóis. Mas é importante perceber que o perfil do viajante europeu é bem diferente do brasileiro, bem como sua cultura em relação ao turismo náutico.

Pensando na importância em entendermos o mercado, Kimberly Abad, Marketing Manager Brazil da Nautal, marketplace que conecta proprietários de embarcações a viajantes em busca de experiências marítimas, traçou as principais diferenças entre os dois perfis de turistas.

1. Antecedência das reservas:

O europeu costuma fazer suas reservas com antecedências, aproveitando assim descontos Early Booking (Reserva Antecipada) e mais opções de barcos disponíveis. Já o brasileiro, pesquisa antes, mas fecha a viagem em cima da hora.

2. Embarcações mais populares:

Os tipos de barcos favoritos na Europa são os barcos a motor e à vela. Enquanto no Brasil, são as lanchas e catamarãs que fazem mais sucesso.


3. Inclusão de marinheiro:

No Brasil, é comum o aluguel de barco com marinheiro incluído, profissional que se responsabilizará de toda a parte técnica da navegação. Já na Europa, é normal o aluguel sem marinheiro, já que possuem um outro tipo de embarcação: os barcos sem licença.

4. Locais mais visitados:

Os turistas brasileiros aproveitam bastante seu território, fomentando o mercado local, principalmente, nas regiões de Angra dos Reis (RJ), Guarujá (SP), Ubatuba (SP), Brasília e Salvador (BA). Já os europeus, buscam explorar os países vizinhos com maior número de visitas nas ilhas Baleares (Espanha), Sardenha (Mediterrâneo), Sicília (Itália), as Ilhas Gregas, a Costa Azul (França), Croácia, entre outros.

5. Duração do aluguel:

Na Europa é muito comum o week charter, ou seja, aluguel de embarcações por uma semana ou mais, com hospedagem em alto mar. Enquanto no Brasil, os viajantes costumam fazer aluguel de day charter, durante algumas horas ou no máximo pernoite de um dia para outro (2 dias).

Segundo Abad, o week charter no Brasil ainda não começou a ser aderido por ser uma atividade pouco conhecida. "Acreditamos que, para que o week charter seja popular no Brasil assim como na Europa, os brasileiros precisam se familiarizar com a ideia de hospedagem em alto mar e sanar suas dúvidas em relação à modalidade. Por exemplo, o barco não necessariamente precisa pernoitar no Porto. Outro ponto importante a ser levado em conta é que alugando uma embarcação por uma semana, você juntará o valor normalmente gasto em hotéis e locomoção", explica.


Sobre a Nautal:

Fundada na Espanha em 2013, a Nautal é um marketplace que conecta proprietários de embarcações a viajantes em busca de experiências marítimas, seja de apenas um dia ou até de uma semana, usufruindo de uma experiência completa de viagem, incluindo o serviço de um marinheiro a bordo para a condução pela rota escolhida. A plataforma já está presente em 67 países com cerca de 30 mil barcos ao redor do mundo, como Brasil, Miami, Caribe, México, Grécia, Croácia, Espanha, Austrália, entre outros. Em julho 2020, a startup espanhola foi adquirida pela empresa francesa Click & Boat com objetivo de formar o maior grupo de charter náutico.

Gostou do post? Nos conte nos comentários e compartilhe com os amigos. Nos acompanhe nas redes sociais:

Me chamo Nicole. Nasci em Brasília, mas morei 6 anos em Ottawa no Canadá. Já tive o prazer de conhecer mais de 90 lugares e 13 países. E foi essa minha paixão por culturas novas que me levaram a começar a compartilhar as minhas aventuras na internet.

You Might Also Like

0 comentários