Programação de setembro da Oficina Cultural Alfredo Volpi amplia debate sobre questões raciais - Nica por aí

Programação de setembro da Oficina Cultural Alfredo Volpi amplia debate sobre questões raciais

  • domingo, setembro 12, 2021
  • By Carla Sabrina
  • 0 Comments


Destaque para a exposição Zombaria, voltada ao lado lúdico da produção do artista Uberê Guelé

Em setembro, a programação da Oficina Cultural Alfredo Volpi convida o público a ampliar ou conhecer as várias faces das questões raciais. São exposição, conversas, vivência, mostra de cinema e diversas outras atividades. Confira os principais destaques:

A exposição Zombaria apresenta uma série de colagens analógicas em que o artista Uberê Guelé cria figuras encantadas, explorando o lado mais lúdico de sua produção. Bem-humorados e ao mesmo tempo ácidos, esses retratos carregam também a inquietação do artista, na busca de raízes e na discussão racial brasileira. Cenas cotidianas, lembranças de infância, personagens populares, sonhos dormidos e acordados se revelam nos recortes artesanais, que abusam da mistura dos seres, cores, texturas e proporções. A exposição, com abertura no dia 16 de setembro, fica em cartaz até o dia 22 de outubro, de terça a sexta, das 11h às 15h.

A Mostra Taturana de Cinema 2021 - Democracia e antirracismo apresentará documentários que abordam a ideia de Democracia com base em uma discussão fundamental da democracia brasileira: o enfrentamento do racismo estrutural. A Mostra está sendo organizada pela Taturana Mobilização Social, Apan - Associação dos Profissionais do Audiovisual Negro e Coalizão Negra por Direitos e acontece, de forma on-line, pela plataforma Todesplay , da APAN. Também contará com sessões e atividades - presenciais e on-line - em cinemas e espaços culturais do Centro e da periferia da cidade de São Paulo, a partir de uma parceria com a SPCine e com a Oficina Cultural Alfredo Volpi.

O Encontro Experiências do corpo e da fé: Religiosidade, estética e antirracismo propõe uma conversa entre o Núcleo de Estudos em Corporeidades Negras, a Equipe do filme Cavalo e o público. A partir dos filmes da Mostra que fazem parte deste eixo curatorial e a vídeodança "Encruzidança", produzida pelo Núcleo de Estudos. A proposta é dialogar sobre a presença do corpo negro nas artes, em especial no audiovisual, buscando na ancestralidade caminhos para expressões estéticas e políticas de futuro. A atividade acontecerá pelo Zoom no dia 16 de setembro, quinta-feira, das 19h às 21h. As inscrições estão abertas neste link até o dia 14 de setembro.

Pelo YouTube, será transmitida a Vivência dos congados mineiros ao babalotim na zona leste com a Mestra Solange Camargo, fundadora do Grupo de Dança Afro Babalotim, referência em culturas tradicionais negras na Zona Leste de SP há mais de 30 anos. A atividade, que faz parte da programação da Oficina Entre’Linhas e En’Cantos - Bordando Ancestralidades de Queila Rodrigues, estará disponível no dia 23 de setembro, quinta-feira, das 10h às 12h.

Como conclusão da oficina Afronarrativas em Dança e Vídeo será realizado o lançamento da videodança Kanda, estrelada por 11 participantes da oficina e pelas bailarinas Renata Prado e Silvana de Jesus. A videodança Kanda é resultado da imersão feita no espiral de afronarrativas que compõem as corporeidades negras na diáspora. Kanda, palavra Kikongo que traz em si o conceito de comunidade, a partir de um complexo pensamento acerca do que é comunidade para os Bakongo. A apresentação será exibida às 19h10 pelo YouTube das Oficinas Culturais e, em seguida, às 19h30, acontecerá o lançamento. O evento vai contar com a presença da artista da dança e do audiovisual Kelly Santos, que orientou a oficina e fez a direção da videodança; da arquiteta Francine Moura, que coordenou a oficina Afronarrativas em Cena e a direção de arte de Kanda e com a presença da cantora e compositora Heloisa de Lima, que ministrou a oficina Afronarrativas em Canto e elaborou a trilha sonora da videodança.

Às 20h, na mesma plataforma, será exibido o Making Of - Afronarrativas em Dança, que apresentará momentos de como se deram as trocas de saberes durante a oficina, com depoimentos das pessoas que participaram, imagens do processo criativo e o legado ancestral de cada corpo que passou pela oficina. A Oficina Cultural Alfredo Volpi é um equipamento cultural do Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo e é gerenciado pela Poiesis.

SERVIÇO

EXPOSIÇÃO: ZOMBARIA
Coordenação: Uberê Guelé.
Presencial: de 16 de setembro a 22 de outubro - Terça a Sexta - 11h às 15h
Para agendar sua visita entre em contato, com o mínimo de antecedência de 24h, através do whatsapp: (11) 2205-5180.
Virtual: 16 de setembro a 31 de outubro - O link de acesso será disponibilizado no site Mais Cultura em 16/09. Sem necessidade de inscrição.

MOSTRA TATURANA DE CINEMA 2021 - DEMOCRACIA E ANTIRRACISMO
De 14 a 19 de setembro
Plataforma: Todesplay

ENCONTRO EXPERIÊNCIAS DO CORPO E DA FÉ: RELIGIOSIDADE, ESTÉTICA E ANTIRACISMO
Coordenação: Núcleo de Estudos em Corporeidades Negras e Equipe do filme "Cavalo".
16 de setembro - quinta-feira - 19h às 21h
Plataforma: Zoom (o link será disponibilizado dias antes do evento)

VIVÊNCIA: DOS CONGADOS MINEIROS AO BABALOTIM NA ZONA LESTE
Coordenação: Queila Rodrigues.
23 de setembro - quinta-feira - 10h às 12h
Plataforma: Youtube Oficinas Culturais
Sem necessidade de inscrição.

VIDEODANÇA: KANDA
Direção: Kelly Santos
28 de setembro - terça-feira - 19h10
Plataforma: Youtube Oficinas Culturais
Sem necessidade de inscrição.

MAKING OF: AFRONARRATIVAS EM DANÇA
28 de setembro - terça-feira - 20h às 20h30
Plataforma: Youtube das Oficinas Culturais
Sem necessidade de inscrição.

----
Oficina Cultural Alfredo Volpi
Rua Américo Salvador Novelli, 416 - Itaquera - São Paulo
Telefone: (11) 2205-5180 | 2056-5028
Horário de funcionamento: de quarta a sexta-feira, das 11h às 15h. (Permanência máxima de 45 minutos). Para agendar sua visita entre em contato, com o mínimo de antecedência de 24h, através do whatsapp: (11) 2205-5180.
Acessibilidade: Elevador,banheiro acessível para cadeirantes e rampa de acesso na entrada.
Programação gratuita
Parte da programação é mantida de forma virtual. Saiba mais: https://www.oficinasculturais.org.br e https://poiesis.org.br/maiscultura/

SOBRE O PROGRAMA OFICINAS CULTURAIS
Como uma iniciativa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo desde 1986, e gerenciado pela POIESIS - Organização Social de Cultura, o Programa Oficinas Culturais promove formação e vivência à população no campo da cultura.
O programa dialoga com o interior por meio de dois festivais (FLI - Festival Literário e MIA - Festival de Música Instrumental), Jornadas de Gestão Cultural, Ciclos de Estudos sobre Cultura Tradicional e Contemporaneidade, Programa Qualificação em Artes (qualificação artística de 60 grupos, entre teatro e dança), o Programa de Formação no Interior e ações dedicadas à pesquisa e à experimentação nas diversas linguagens artísticas, a partir da relação direta com 360 municípios, em mais de 600 atividades de formação.
Além disso, na cidade de São Paulo, o programa realiza atividades de formação e difusão em três espaços: Oficina Cultural Oswald de Andrade (Bom Retiro), Oficina Cultural Alfredo Volpi (Itaquera) e Oficina Cultural Maestro Juan Serrano (Taipas).

SOBRE A POIESIS
A Poiesis - Organização Social de Cultura é uma organização social que desenvolve e gere programas e projetos, além de pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais, voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.


Gostou do post? Nos conte nos comentários e compartilhe com os amigos. Nos acompanhe nas redes sociais:

Me chamo Carla Sabrina sou negra, mãe e candanga. Graduanda de Comunicação Social, na área de Publicidade, consultora de moda e marketing, e influenciadora por paixão.

You Might Also Like

0 comentários