COVID-19: Do setor de beleza para área essencial

  • sexta-feira, junho 26, 2020
  • By Nicole
  • 0 Comments

Trabalhadora do DF com 19 anos de profissão em salão de beleza optou por investir na área de cuidador de idoso para superar a crise econômica advinda do novo Coronavírus.

Um setor que sofre os efeitos da crise econômica advinda da Covid-19 é a área de beleza e estética. Sentindo no bolso a falta de condições em poder continuar suas atividades laborais, a cabeleireira Maria de Fátima Souza Rosa que tinha uma trajetória de quase 20 anos em salão de beleza no DF, resolveu inovar e fez da crise sanitária uma oportunidade para retornar ao mercado e sobretudo auxiliar os que mais precisam nesse momento.

Pesquisas apontam que salões de beleza, centros de estética, depilação, entre outros, viram o faturamento cair em 75%. Em contrapartida, a franquia Padrão Enfermagem, responsável por recrutar enfermeiros e cuidadores de idosos para atendimento domiciliar no DF, constatou um crescimento de 15% no aumento do número de clientes e de 20% na procura pelo serviço, somente na unidade de Brasília.

A área é estratégica e essencial nesse momento da pandemia, e foi esse o motivo que fez a cabeleireira migrar para a área assistencial. “Fiz o curso de cuidador de idoso, e hoje posso auxiliar os que precisam nesse momento. E assim, também consegui voltar ao mercado de trabalho”, explica.

A profissional que também se identificava com essa área de atuação, sente-se satisfeita em poder trabalhar em um segmento tão necessário. “Eu gostava da área, sempre tive vontade. E agora, com o curso, eu pude ajudar e ser ajudada”, defende.

A falta de leitos hospitalares é algo preocupante e sério. O risco de contaminação em hospitais em virtude da alta carga viral atentam os familiares que anseiam em proteger os idosos pertencentes ao grupo de risco. A busca por atendimento domiciliar é uma crescente e funciona como estratégia para dar mais segurança e qualidade de vida ao paciente, principalmente em época de pandemia, servindo até mesmo para a redução da sobrecarga no sistema hospitalar.

 
Gostou do post? Nos conte nos comentários e compartilhe com os amigos.

Nos acompanhe nas redes sociais:

You Might Also Like

0 comentários